30 de mai de 2016

Tryndamere Mid Lane - League of Legends

E ae galera aqui quem fala é o Chuck Extreme, hoje venho

trazer nosso querido Tryndamere na Lane Mid ... Espero que gostem !!!

Se gostou deixe seu like e inscreva-se em nosso canal... Desde já Obrigado

5 de mai de 2016

Mito ou verdade: o arroz pode realmente salvar o seu Smartphone?

Não podemos mais negar: os Smartphones fazem parte do nosso cotidiano e dificilmente nos separamos deles. Embora esse contato constante possa trazer alguns benefícios para o nosso dia a dia, alguns acidentes também são praticamente inevitáveis. Um caso típico é quando o aparelho cai na privada ou na piscina, o que acaba causando um desespero instantâneo e sem tamanho no dono do dispositivo.
Aqueles que possuem um Smartphone com resistência a água ficam mais tranquilos sabendo que o aparelho provavelmente sobreviverá intacto diante do acidente. Mas e os que possuem um modelo que não conta com essa proteção? O que fazer com o celular molhado? Há quem diga que deixá-lo dentro de uma tigela cheia de arroz poderá resolver o problema. Mas será que isso é realmente verdade? E apenas isso seria o suficiente?

Como é que é?

Sim, uma recomendação para o caso de um aparelho eletrônico ficar molhado é simplesmente colocá-lo para secar dentro de um recipiente com arroz cru. Apesar de parecer um absurdo, a ação tem explicação científica: os grãos secos do alimento conseguem absorver bastante umidade, o que pode acabar "milagrosamente" resolvendo o problema.
Os grãos secos do alimento conseguem absorver bastante umidade
A solução é muito parecida com a proposta pelos sacos contendo Silica gel, um composto sintético bastante poroso capaz de absorver cerca de 30% do seu próprio peso em água. Muitos provavelmente vão se lembrar de um pequeno pacote com bolinhas dentro que geralmente acompanha alguns equipamentos eletrônicos. O objetivo, no final das contas, é o mesmo: absorver a umidade e evitar que danos possam prejudicar o aparelho.

De onde vem essa ideia?

Embora essa pareça ser uma ideia atual, usar o arroz ou outros elementos de alta- absorção para secar eletrônicos não é algo tão novo assim. Em um artigo sobre fotografia de junho de 1946, o autor fala sobre a preferência do uso da sílica para absorção de umidade, mencionando ainda outros compostos que podem ser utilizados para o mesmo fim, como areia, saquinho de chá, papel e o já mencionado arroz.
Já se discute a utilidade do arroz para proteger/salvar dispositivos há mais de meio século
Porém, mesmo naquela época os grãos já eram criticados por conta da ineficiência para retirar a umidade de um eletrônico. "A capacidade do arroz de reter a umidade é tão baixa que seria necessário uma grande quantidade de grãos para produzir o mesmo efeito substancial [que a sílica]". Portanto, podemos concluir que já se discute a utilidade do arroz para proteger/salvar dispositivos há mais de meio século.

Será que funciona?

O método de utilizar o arroz para salvar eletrônicos já foi demonstrado em diversos vídeos na internet. Porém, na mesma proporção que as pessoas tentam defender essa prática, uma grande quantidade diz que não adianta nada deixar o aparelho em um recipiente cheio de grãos secos que vão absorver a umidade. Entretanto, precisamos dizer a verdade: o método de usar o arroz pode realmente funcionar, mas não há como garantir a sua eficácia.
Ao molharmos um smartphone, diversos fatores estão envolvidos. Podemos considerar, por exemplo, o tempo que o aparelho ficou em contato com o líquido e o modelo do dispositivo. Esses são pontos que podem significar a diferença entre um smartphone que sobreviverá ou não diante das suas tentativas de revivê-lo. Alguns modelos, inclusive, poderão voltar a funcionar normalmente se o mergulho em água for muito rápido – o que não deve ser feito se a fabricante não recomendar.
Não tem como dar uma resposta certeira sobre esse assunto
Portanto, não tem como dar uma resposta certeira sobre esse assunto. O método da tigela do arroz funciona, mas desde que o aparelho não tenha permanecido muito tempo submerso. Porém, mesmo nesses casos, pode ser que os grãos não sejam capazes de retirar toda a umidade que impedia o celular de funcionar corretamente. Tudo vai depender da situação e da magnitude do estrago causado pelo líquido.

O que fazer?

Agora que sabemos que o método do arroz pode até funcionar, é bom saber exatamente o que fazer caso o seu smartphone fique molhado. A técnica, envolve a utilização dos grãos secos e crus do arroz:
  1. Tire o aparelho da água o mais rápido possível;
  2. Não tente religar o aparelho; se estiver ligado, desligue-o;
  3. Tire a bateria e os cartões (SIM e micro SD, se houver);
  4. Retire o excesso de água;
  5. Coloque o aparelho em um recipiente com arroz cru;
  6. Coloque o recipiente sob o sol;
  7. Deixe nessa condição por pelo menos 24 horas e tente religar o aparelho.
É provável que a mensagem já tenha ficado clara, mas nós ressaltamos: não há garantia nenhuma de que esse método – que envolve o técnica do arroz – vá funcionar. Essa não é uma tentativa que definitivamente produzirá resultados, mas pode ser o último recurso para salvar o seu aparelho.
Afinal, o arroz pode realmente salvar o seu smartphone? Sim, os grãos secos e crus podem contribuir para reviver o seu aparelho molhado ao retirar a umidade que o impede de ligar, mas não há como prever os resultados. Portanto, fica a dica: se o seu dispositivo cair na privada ou piscina, siga as nossa recomendações, mas tenha ciência de que pode não funcionar. Se isso acontecer, a solução será mesmo comprar um novo smartphone.

Câmera com impressão instantânea sem o uso de tinta

Anunciada no ano passado durante a IFA 2015, a Polaroid acaba de lançar sua câmera Polaroid Snap Instant Digital Camera, um dispositivo que vem equipada com uma tecnologia que permite a impressão das fotografias sem o uso de tinta.
O equipamento em questão é uma câmera de 10 megapixels que vem com uma impressora capaz de passar para o papel fotos 5x7 instantaneamente – cortesia da tecnologia Zero Ink. Além disso, o dispositivo permite que o usuário tire fotos coloridas, em preto e branco e no modo vintage.
A Polaroid Snap traz ainda lentes f2.8 (que não permite usar o recurso de zoom), bem como um modo que permite tirar seis fotos em 10 segundos com ou sem bordas. A câmera também possui entrada para cartão micros de até 32GB. Entretanto, ela não se conecta à internet, e não pode gravar vídeos.
A Polaroid Snap Digital Camera está sendo vendida através do site Amazon por US$ 99,99 (aproximadamente R$ 352) com frete grátis para os clientes Prime. O valor representa um desconto de 30 dólares ao preço original.