5 das armas mais bizarras usadas na segunda guerra mundial

1. Cachorros-bomba

Por conta dos tanques, os alemães conseguiriam invadir rapidamente sobre muitos territórios, inclusive na União Soviética. Para combater isso, soldados da URSS treinaram cães para carregarem explosivo até embaixo desses tanques e, enfim, conseguir destruí-los – também matando os animais.
Nos campos de treinamento, onde os soldados escondiam comidas embaixo dos tanques, a ideia funcionou perfeitamente: os cães corriam em busca do petisco e seria possível detonar os explosivo. Porém, na prática a tática falhou. Ainda que um ou outro veículo tenha sido abatido, muitos dos cães voltavam para as trincheiras soviéticas e acabavam matando seus próprios aliados!


2. Spray de peido

Chamado de “Quem? Eu?”, esse era um composto químico que cheirava a estrume e foi projetado para ser usado por infiltrados franceses que o jogariam sobre oficiais alemães como forma de tentar desmoralizá-los. No entanto, apesar de meses de desenvolvimento, na prática foi constato que quem aplicava o spray acabava ficando mais fedido do que o alvo a ser contaminado. A arma acabou descartada e indo descarga abaixo.

3. Canhão de vento

Em períodos de guerras, a indústria bélica costuma dar saltos gigantescos de criatividade. Um caso notável foi o desenvolvimento de um canhão de vento, pelos alemães, que criava turbulências severas na atmosfera e poderia até mesmo derrubar um avião pego de surpresa.
A arma utilizava compostos químicos que lançavam uma rajada muito foto de vento e vapor de água que, a uma distância significativa, conseguia até mesmo quebrar tábuas de madeira! Ele nunca chegou a ser aplicado na prática porque não ficou totalmente pronto antes do fim da Segunda Guerra Mundial.

4. Morcegos-bomba

A ideia de usar animais nas batalhas não parou nos cães: norte-americanos estavam planejando soltar milhões de morcegos em cidades japoneses. Cada um desses bichinhos teria um tubinho repleto de napalm nas patas, que seria detonado após os voadores se instalarem em prédios.
A ideia era criar um caos com morcegos em chamas voando e incendiando o alvo escolhido, mas um acidente em uma base militar dos EUA acabou fazendo os cientistas abandonarem o projeto. Pouco depois, o advento das bombas atômicas enterrou de vez os planos de usar os morcegos na guerra.

5. Okha, a bomba pilotada

Os kamikazes foram soldados japoneses que deliberadamente jogavam seus aviões em alvos. Para maximizar o efeito desses “acidentes intencionais”, cientistas do Japão desenvolveram uma espécie de bomba pilotada: ela era levada por um bombardeiro até perto do alvo, liberada e pilotada por outro soldado, que escolheria seu alvo e transformaria seu avião-bomba em um míssil.
Na prática, porém, os próprios japoneses acharam a ideia meio absurda. Tanto que eles passaram a chamá-la de “Baka”, que significa algo como “idiota” em japonês. Ainda que tenha sido usada na guerra, ela não mostrou uma eficácia muito maior do que as explosões comuns dos kamikazes.


WhatsApp vai tirar botão para gravar áudio e trocar por algo melhor

botão de mensagem de voz no WhatsApp é irritante para muitos usuários: da exigência do toque pressionado ao longo do tempo da mensagem até possíveis escorregadas de dedo que gravam áudios desnecessários. Muito disso se deve ao fato de que o recurso foi colocado no WhatsApp em 2013 e, até hoje, não sofreu qualquer melhoria.

De acordo com o WABetaInfo, o botão pode mudar em breve. Isso porque o WhatsApp está experimentando uma nova maneira para você gravar mensagens. Agora, a ideia é que você consiga enviar mensagens de áudio sem ter que segurar um botão durante todo o tempo da mensagem.
Enquanto você grava uma mensagem de áudio, não será possível trocar mensagens de texto e arquivos de imagem
As imagens obtidas pelo WABetaInfo mostram um pouco mais disso. Bastará ao usuário tocar em um botão apropriado apenas uma vez, então, a gravação é iniciada. Ao mesmo tempo, um slide de cancelamento de mensagem será exibido na parte inferior da tela. Para finalizar, um segundo toque no botão.
Vale notar que, enquanto você grava uma mensagem de áudio, não será possível trocar mensagens de texto e arquivos de imagem — a tela fica "bloqueada" para você gravar a sua mensagem.
whatsappWhatsApp
Ao que parece, a atualização do botão chegará para todos os smartphones com WhatsApp. Porém, isso deve acontecer ao longo dos próximos meses em atualizações.
  • O que você achou? Dê a sua opinião nos comentários

Como tirar foto e selfie no celular com o controle por voz


Tirar fotos pelo celular pode ficar ainda mais fácil com as assistentes virtuais do Android e iPhone (iOS). Os softwares entendem comandos de voz para tirar selfies, gravar vídeos e até fazer fotos panorâmicas, no caso da plataforma da Apple. O recurso é útil para encurtar o caminho e capturar fotos rapidamente, inclusive à distância.
No tutorial a seguir, veja o passo a passo de como usar a voz para ativar a câmera pela Siri e Google Assistente. Vale lembrar que as imagens foram feitas em um iPhone, mas, no caso da assistente do Google, as dicas também valem para usuários de Android.
Aprenda a usar a Google Assistente e a Siri para tirar fotos no celular (Foto: Divulgação/Google)Aprenda a usar a Google Assistente e a Siri para tirar fotos no celular (Foto: Divulgação/Google)Aprenda a usar a Google Assistente e a Siri para tirar fotos no celular (Foto: Divulgação/Google)

Siri (iPhone)

Abra a Siri e diga o comando desejado. Você pode acionar a assistente virtual falando "E aí, Siri" ou mantendo o botão Home pressionado por alguns instantes. Agora, fale uma das frases a seguir. O aplicativo da câmera será aberto, já no modo selecionado.
  • "Abrir câmera"
  • "Tirar uma panorama"
  • "Tirar um selfie"
  • "Tirar uma foto"
  • "Gravar um vídeo em câmera lenta"
Use a Siri para tirar fotos no iPhone (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Use a Siri para tirar fotos no iPhone (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Use a Siri para tirar fotos no iPhone (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Google Assistente (Android)

Passo 1. Abra o Google Assistente – diga “ok, Google” perto do telefone – e fale o comando desejado. A câmera é aberta dentro do próprio app com um timer e a foto é tirada automaticamente. Os comandos são os seguintes:
  • "Tirar foto"
  • "Tirar selfie"
  • "Gravar vídeo"
Abra a Google Assistente e fale o comando desejado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Abra a Google Assistente e fale o comando desejado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Abra a Google Assistente e fale o comando desejado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Passo 2. A foto, selfie ou vídeo será exibida na tela. Toque sobre ela para visualizar em tela cheia. Caso queira, use o botão de compartilhamento, no canto superior direito, para enviar a foto no WhatsApp, Messenger ou redes sociais.
Visualizando foto capturada pela assistente (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Visualizando foto capturada pela assistente (Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Visualizando foto capturada pela assistente (Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Aproveite as dicas para tirar fotos usando as assistentes virtuais do iPhone (iOS) ou Android.

Como descobrir se alguém parou de te seguir no Instagram sem instalar nada


O Instagram para possui uma forma nativa de descobrir quem te deu unfollow na rede social. Ideal para quem tem pouco armazenamento no Android ou iPhone, a função ajuda a descobrir facilmente qual amigo te segue de volta. Além disso, trata-se de um método mais seguro, já que não é preciso dar o e-mail e senha da sua conta para serviços de terceiros.
Como o Instagram usa a mesma interface no iPhone e Android, o passo a passo a seguir é o mesmo em ambos os smartphones. Confira neste tutorial do Olhar Digital como descobrir quem parou de te seguir no Instagram.
1. Abra o perfil da pessoa no Instagram e toque em “Seguindo”;

2. No topo da tela, há uma barra de pesquisa. Toque sobre ela e digite o seu nome de usuário;

3. Caso o seu perfil apareça nos resultados, a pessoa está te seguindo de volta. Do contrário, a pessoa te deu unfollow ou nunca foi seu seguidor;
Pronto! Agora você já sabe como descobrir se alguém está te seguindo ou não no Instagram sem instalar aplicativos de terceiros no seu Android ou iPhone.

Como deixar seu Digimon mais forte em DigimonLinks

Em DigimonLinks, jogo para Android e iPhone (iOS), existe uma maneira de deixar seu Digimon quatro vezes mais forte. Para muitos, a forma Mega é a linha final da evolução Digimon, porém, é possível ir além se você desejar aumentar o level máximo e aprimorar atributos. Veja como fazer o Awaken para criar um DigiEgg +1.

O que é o Awaken?

O processo de Awaken, ou despertar, consiste na fusão de dois Digimon em estágio Mega para criar um DigiEgg +1, que terá atributos e um level máximo maior. Desta maneira, você pode continuar a evoluir seu Digimon mesmo que ele alcance a última forma.O level máximo que um Digimon pode atingir é +4. Pode parecer pouco, mas o ganho de força do despertar será essencial para enfrentar missões no nível difícil (Hard/Expert), como as Advent Quests ou o PVP.

Como obter um DigiEgg +1

Passo 1. Para obter um DigiEgg +1 e melhorar seu Digimon, vá para o laboratório (Lab) e acesse a aba de pesquisa (Research);
No prédio verde de DigimonLinks, abra a opção Research (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)No prédio verde de DigimonLinks, abra a opção Research (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)No prédio verde de DigimonLinks, abra a opção Research (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)
Passo 2. No primeiro quadrado, selecione o Digimon base, que será aprimorado. No segundo, coloque o outro Mega que será usado na fusão;
Antes de fazer o processo, lembre-se que ambos devem estar no estágio Mega e o Digimon base precisa estar com nível de Friendship no máximo (300/300). Este pré-requisito não se aplica ao segundo Digimon, pois ele servirá como material e será destruído em seguida.
O Digimon base deve ter 300 de Friendship para gerar um DigiEgg +1 em DigimonLinks (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)O Digimon base deve ter 300 de Friendship para gerar um DigiEgg +1 em DigimonLinks (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)O Digimon base deve ter 300 de Friendship para gerar um DigiEgg +1 em DigimonLinks (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)
Passo 3. Clique em "Okay" e depois em "Yes" para continuar.
Os dois Digimon vão se unir para criar um ovo +1. O resultado da fusão será sempre a versão rookie do Digimon que você usou como base (exemplo: Wargreymon evoluirá para um Agumon).
Clique em Clique em Clique em "Yes" para gerar um novo DigiEgg em DigimonLinks (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)
Para chocar o DigiEgg, você deve ter pelo menos um espaço vazio no jardim (Garden). O estágio In-Training I demora cerca de 12h para evoluir, enquanto o In-Training II precisa de 24h para mudar de forma.
A vantagem deste processo é que as habilidades (Leader Skills e Skills) do Digimon base serão transferidas para o novo DigiEgg - porém, amizade e resistência serão zerados. Outro detalhe importante é que você não precisa evoluir para o mesmo Mega até o nível +4. Você pode mudar a digievolução final do seu Digimon quando quiser, sem afetar o level extra.

Requisitos para ter um Digimon +4

Para chegar ao nível +4 você precisará de fragmentos para Mega evolução. Entretanto, a quantidade de itens aumenta a medida que seu Digimon também sobe de level. Veja a tabela de itens para chegar ao +4.
Quantidade de itens para evolução
NívelFragmentos
Mega +17 fragmentos
Mega +211 fragmentos
Mega +314 fragmentos
Mega +421 fragmentos
A tabela acima não leva em conta o segundo Digimon que será deletado